VESTIMENTA DE PROTEÇÃO CONTRA ARCO ELÉTRICO

Vestimentas de proteção contra arco elétrico é um equipamento essencial para todo trabalhador que atua com equipamento energizado ou próximo dele. Seja na geração, transmissão ou na distribuição de energia, a utilização de vestimentas adequadas demonstra o cuidado e orientação da empresa para a segurança.

As vestimentas de proteção contra arco elétrico são diferentes daquelas normalmente utilizadas para proteção contra chamas. Isso porque o calor liberado pelo arco elétrico é predominantemente por radiação, em um espaço de tempo muito curto e atingindo temperaturas altíssimas.

Já o calor das chamas é transferido por convecção e radiação, a uma temperatura de aproximadamente 2.000ºC, dependendo do tipo de material combustível e o tempo de exposição. Nesse caso, há diferença se a vestimenta de proteção será usada para fuga ou para o combate ao incêndio.

Grande parte dos ferimentos ou queimaduras provocados por eletricidade nos ambientes de trabalho é devido ao chamado arco elétrico. Choques e incêndios são perigos facilmente ligados à eletricidade, recebendo mais preocupação por parte da prevenção de acidentes, porém os ferimentos originados pelo arco elétrico podem gerar perigosas sequelas.

Uma série de equipamentos de proteção do sistema elétrico, de detecção de arco elétrico e/ou resistentes a arco já fazem parte de sistemas de prevenção de acidentes nas mais diversas indústrias, de forma a proteger as pessoas que estão nas proximidades. Contudo, trabalhadores envolvidos diretamente na manutenção de equipamentos elétricos de geração, transmissão ou distribuição de energia necessitam de proteção individual.

Muitos acidentes acontecem quando o operador remove as proteções como portas de painéis, para instalar disjuntores com o equipamento energizado. Isso expõe o trabalhador aos riscos e perigos. Nessas horas, a segurança do trabalhador fica a cargo de práticas seguras e o uso de equipamento de proteção individual, ou EPIs, incluindo-se aí as vestimentas de proteção contra arco elétrico.

A quantidade de energia liberada por arco elétrico é extremamente alta, podendo causar graves ferimentos em distâncias até três metros do equipamento de alta tensão. Fato semelhante pode ocorrer em equipamentos de baixa tensão e em distâncias menores, dependendo do nível de curto-circuito.

Algumas normas de segurança, como a NR 6, estabelecem que o EPI deva proteger o trabalhador contra agentes térmicos para cabeça, face, membro superior e inferior e corpo inteiro. Nos serviços em eletricidade quando ocorre uma falha no equipamento, os arcos liberam energia muito superior a de uma máquina de solda, por exemplo, assim o trabalhador deve ser protegido da mesma maneira que os soldadores são protegidos.

Outros países desenvolveram normas para o desempenho dos tecidos e vestimentas utilizados na proteção do trabalhador, por órgãos como ASTM, CENELEC e a IEC.

Uma boa engenharia de prevenção de acidentes em áreas industriais pode calcular as zonas e o nível de riscos, determinando a limitação de energia, seja pelo confinamento da energia ou a escolha da vestimenta e EPIs mais apropriadas.

Proteção contra Queimadura por Arco Elétrico

Diversos estudos mostram que a energia liberada pelo arco elétrico, em instalações elétricas sempre frequentes nas mais diversas indústrias, ocorre quando há um curto circuito no equipamento e a distancia em que se encontra o trabalhador não é muito grande. Nesses casos, pode ocorrer queimadura de segundo grau quando o corpo humano estiver exposto a uma energia na forma de calor de 5 Joules/cm2.

As vestimentas de proteção contra arco elétrico são calculadas com base na energia liberada pelo arco e o limite do calor que o corpo humano pode suportar, antes de sofrer uma queimadura de segundo grau.

O ser humano, assim como os equipamentos e instalação elétrica são sujeitos a falhas, e o papel da engenharia de segurança é desenvolver tecnologias, procedimentos, equipamentos e vestimentas que protejam as pessoas e as instalações.

Dessa forma, primeiro é avaliada a natureza do arco elétrico e a prática de trabalho executado, para depois se determinar a melhor vestimenta de proteção. Na eventualidade de um erro cometido pelo trabalhador, sua segurança física estará preservada.

Os produtos de proteção contra arco elétrico da Ideal Work possuem eficiência máxima, comprovada através de testes rigorosos de arco elétrico, conforto e durabilidade.

Arco Elétrico
Arco Elétrico

Materiais das Vestimentas de proteção contra Arcos Elétricos

Alguns tipos de fibras e tratamentos são recomendados, outros devem ser evitados; veja aqui algumas dicas sobre matérias de vestimentas de proteção contra arco elétrico.

  • As fibras de algodão frequentemente encontradas, quando tratadas com retardantes de chamas, como a Meta-aramida, Para-aramida, Poli-Benzimidazole (PBI) proporcionam proteção térmica, não mantendo a combustão quando a fonte de calor é removida.
  • A fibra de Para-amida, proporciona proteção térmica e evita o chamado Break Open (rachadura do material carbonizado).
  • Materiais sintéticos como poliéster, nylon, e mistura de algodão-sintético não proporcionam proteção contra arcos elétricos, uma vez que quando expostos a altas temperaturas derretem sobre a pele, ocasionando queimaduras.
  • As vestimentas de proteção fabricadas com materiais naturais como, algodão, seda e lã, que não continue a queimar quando expostas ao arco elétrico, podem eventualmente ser utilizadas.
  • Fibras sintéticas puras de nylon, poliéster ou rayon não devem ser utilizados em hipótese alguma.
  • Algodão e mistura algodão-poliéster, seda, lã, nylon, rayon são materiais inflamáveis, também não devendo ser utilizadas como proteção contra arco elétrico.
  • Outro perigo é utilizar algodão tratado com retardantes de chamas não duráveis; esses não são recomendados para uso de proteção dos trabalhadores em serviços de eletricidade.
  • A cabeça e a face também devem ser protegidas, porém é preciso permitira a visão do operador desobstruída. Visores de policarbonato absorvem impactos, mas não protegem contra o calor do arco. Já os de polipropionato proporcionam uma proteção bem maior contra os arcos elétricos.
  • O uso de capacete e óculos de segurança também é sempre recomendado.

Tipos de tecidos para Vestimentas de Proteção contra Arco Elétrico

Há basicamente dois tipos de tecidos usados na confecção de vestimentas de proteção contra chamas: Tecido Resistente à Chama Tratado Quimicamente (FRT ou RLLT) e Tecido Intrinsecamente Resistente à Chama (IFR ou IRLL).

O tecido FRT é de algodão e se torna resistente à chama devido a um tratamento dado ao tecido, podendo perder seu nível de proteção à medida que a roupa é lavada. São mais pesados que os tecidos IFR e fornecem menos conforto térmico para o usuário, diminuindo sua produtividade, e duram até 5 vezes menos que um tecido IFR. O uso do tecido FRT foi adaptado à proteção contra arcos elétricos.

Já as fibras do tecido IFR não queimam, não perdem a proteção devido à lavagem, pesam menos e dão mais conforto térmico e sua durabilidade é bem maior. Foram desenvolvidos para roupas contra arcos elétricos.

A chamada vestimenta aluminizada é uma barreira contra a energia exposta pelo arco elétrico, porém o tecido aluminizado, por seu um bom condutor elétrico, aumenta a probabilidade de acidente por arco elétrico. Ao reduzir o isolamento entre o condutor do equipamento e a origem do surto circuito, acabam causando o início do arco. Dessa forma é melhor evita-lo.

A fim de determinar a vestimenta de proteção contra arco elétrico é recomendada a realização de uma análise de risco em cada lugar de trabalho. Para isso o mais indicado é contratar uma empresa especializada, que usa as variáveis da instalação, as planilhas de cálculo das normas vigentes e os softwares específicos.

Na Ideal Work você encontra toda a ajuda para escolher a vestimenta de proteção contra arco elétrico que melhor se enquadra na proteção de sua equipe.

Tecido WestexDH para Vestimentas de Proteção

As vestimentas de proteção contra os efeitos térmicos do arco elétrico e fogo repentino, confeccionadas com o tecido WestexDH, são um lançamento da Ideal Work.

Trata-se do tecido inerente mais confortável disponível no mercado, sua composição de 48% liocel, 40% nodacrílico e 12%aramida traz relação perfeita entre durabilidade e conforto.

1. Conforto x Aparência – O WestexDH traz um conceito construtivo que proporciona para o usuário um grande nível de conforto, fazendo da vestimenta uma ferramenta de trabalho e não um empecilho.

2. Segurança x Confiança – Vestimentas com maior nível de proteção, ou seja, porcentagens de queima reduzidas quando expostos aos efeitos térmicos do arco elétrico e do fogo repentino, e encolhimento térmico mínimo.

3. Resistência x Durabilidade – O tecido WestexDH é construído por fibras de alta tenacidade que garante maior resistência mecânica. Além de ser resistentes à formação de pilling e desbote.

4. Custo x Benefício – Melhor relação custo / benefício do mercado.

Dicas sobre Vestimentas de Proteção contra Arco Elétrico

Confira aqui 8 dicas importantes para escolher sua vestimenta de proteção contra Arco Elétrico:

  1. A proteção contra arcos elétricos merece a mesma preocupação que a proteção contra choques elétricos. Luvas isolantes para alta tensão são altamente recomendadas.
  2. 80% das lesões de trabalhadores do setor elétrico são devido a queimaduras causadas pela intensa energia do arco elétrico, muito mais que os choques elétricos. Usar proteção é fundamental.
  3. A NFPA 70E fornece um guia completo para a seleção de EPIs, que reduzem e evitam lesões devido a um arco elétrico.
  4. Para evitar lesões graves e até mesmo morte de trabalhadores, é importante observar a qualificação e capacitação do eletricista; A intervenção da engenharia de prevenção no projeto, ajustando o sistema para reduzir os níveis de perigo; A adoção de procedimentos e práticas seguras de trabalho para reduzir a eventualidade ou o dano maior em caso de acidente; Os equipamentos de proteção – incluindo-se as vestimentas de proteção contra arco elétrico – são a última e imprescindível defesa do trabalhador.
  5. Não utilizar o algodão, lã ou tecidos sintéticos, pois são fibras inflamáveis que entram em combustão ao serem expostas à radiação de um arco elétrico, possibilitando queimaduras de 2º ou 3º grau.
  6. As roupas resistentes a chamas não entram em combustão nem continuam queimando sobre a pele, proporcionando proteção térmica às áreas do corpo cobertas por ela. Use-as sempre.
  7. Os óculos de segurança não protegem por si só contra arcos elétricos. É preciso usar também capuz e/ou protetor facial sempre que houver alto nível de perigo de arco elétrico na tarefa a ser realizada.
  8. Um protetor facial contra arcos elétricos protege efetivamente as áreas do rosto e parte do pescoço, mas em níveis altos de exposição a arcos elétricos, ou determinados tipos de tarefas, é preciso usar também um capuz.

Aqui na Ideal Work você encontra toda a ajuda para escolher sua vestimenta de proteção contra arco elétrico, que melhor se enquadra na proteção de sua equipe.

Arco Elétrico

Fale conosco sobre vestimentas de proteção contra arco elétrico

Menu