Vestimentas de Proteção

Vestimentas de Proteção para Múltiplas Funções

Todos os dias trabalhadores de diversas áreas de manutenção, serviços e indústrias usam vestimentas de proteção para não se exporem a riscos, que podem causar graves acidentes de trabalho, em alguns casos levando até a morte.

Em um acidente elétrico, onde derivou um arco elétrico e, consequentemente, um fogo repentino, se o trabalhador estiver paramentado com um uniforme comum, ou seja, sem nenhuma proteção, esta roupa se ignifugará e continuará queimando mesmo depois que o fogo tenha se extinguido do ambiente, ampliando ainda mais os danos de queimadura severas ou fatais no usuário.

Por essa razão, que o Ministério do Trabalho regulamentou o uso de vestimentas antichama – através da Norma Regulamentadora 10 (NR 10) – e a Ideal Work pioneira e sempre atenta às tecnologias de segurança aos trabalhadores, lançou a linha de vestimentas resistentes a chamas, apropriada para áreas de risco térmico provenientes do fogo repentino e arco elétrico.

Os principais segmentos de aplicação são:

  • Empresas de energia (geração, transmissão, distribuição);
  • Química;
  • Petroquímica;
  • Siderúrgica e Metalúrgica;
  • Bioenergia;
  • Indústrias em geral.

A linha de Vestimentas de Proteção Ideal Work, reforça nossa vocação para proteger a integridade e a vida de trabalhadores em situações de risco térmico como arco elétrico, fogo repentino e respingo de metais fundidos e solda.

As Vestimentas de Proteção passam por rigoroso processo de controle de qualidade e ensaios em vestimentas expostas aos diversos tipos de atividades, lavagens e situações de uso cotidiano.

Vestimenta de Proteção
Vestimenta de Proteção

Vestimenta de Proteção contra Arco Elétrico

Todo trabalhador que atua com equipamento energizado ou próximo dele deve usar vestimenta resistente a chamas. Seja na manutenção, geração, transmissão ou na distribuição de energia, a utilização de vestimentas adequadas demonstra o cuidado e orientação da empresa para a segurança.

Os produtos de proteção contra arco elétrico possuem eficiência máxima, comprovada através de testes rigorosos de arco elétrico, conforto e durabilidade.

Vestimenta de Proteção
Saiba Mais
Saiba Mais

Grande parte dos ferimentos ou queimaduras provocados por eletricidade nos ambientes de trabalho é devido ao fenômeno chamado arco elétrico, normalmente gerado acidentalmente devido à falha de equipamentos em curto circuito. Choques e incêndios são perigos facilmente ligados à eletricidade, recebendo mais preocupação por parte da prevenção de acidentes, porém os ferimentos originados pelo arco elétrico podem gerar perigosas sequelas.

Uma série de equipamentos de proteção do sistema elétrico, de detecção de arco elétrico ou resistentes a arco já fazem parte de sistemas de prevenção de acidentes nas mais diversas indústrias, de forma a proteger as pessoas que estão nas proximidades. Contudo, trabalhadores envolvidos diretamente na manutenção de equipamentos elétricos de geração, transmissão ou distribuição de energia necessitam de proteção individual.

vestimenta de proteção arco elétricoMuitos acidentes acontecem quando o operador remove as proteções, para realizar as manutenções com o equipamento energizado. Isso expõe o trabalhador aos riscos e perigos. Nessas horas, a segurança do trabalhador fica a cargo de práticas seguras e o uso de equipamento de proteção individual, ou EPIs, incluindo-se aí as vestimentas de proteção contra arco elétrico.

As vestimentas de proteção contra arco elétrico são diferentes daquelas normalmente utilizadas para proteção contra chamas. Isso porque o calor liberado pelo arco elétrico pode alcançar temperaturas altíssimas em um curto intervalo de tempo, sendo capaz de provocar fusão de metais componentes do circuito elétrico, lançamento de objetos e combustão de materiais próximos ao evento.

A quantidade de energia liberada por arco elétrico é extremamente alta, podendo causar graves ferimentos em distâncias até três metros do equipamento de alta tensão. Fato semelhante pode ocorrer em equipamentos de baixa tensão e em distâncias menores, dependendo do nível de curto-circuito.

A energia incidente é informação fundamental para determinar a adequada proteção ao trabalhador com as vestimentas especiais. Parte da energia liberada, como resultado do fogo repentino que incide sobre o trabalhador. Conhecidos o poder calorífico do material envolvido, o tempo de atuação da chama e a posição do trabalhador, calcula-se o calor irradiado que o atinge.

Algumas normas de segurança, como a NR 6, estabelecem que o EPI deva proteger o trabalhador contra agentes térmicos para cabeça, face, membro superior e inferior e corpo inteiro. Nos serviços em eletricidade quando ocorre uma falha no equipamento, os arcos liberam energia muito superior a de uma máquina de solda, por exemplo, assim o trabalhador deve ser protegido da mesma maneira que os soldadores são protegidos.

Alguns países desenvolveram normas para o desempenho dos tecidos e vestimentas utilizados na proteção do trabalhador, por órgãos como ASTM, ISOe a IEC. O Brasil vem trabalhando através do CB-32, nas traduções e adequações das normas para a ABNT.

Uma boa engenharia de prevenção de acidentes em áreas industriais pode calcular as zonas e os níveis de riscos, determinando a limitação de energia, seja pelo confinamento da energia ou a escolha da vestimenta e EPIs mais apropriados. Este serviço está no portfólio da engenharia elétrica da Ideal Work.

vestimenta de proteção arco elétrico

PROTEÇÃO CONTRA QUEIMADURA POR ARCO ELÉTRICO

Diversos estudos mostram que a energia liberada pelo arco elétrico, em instalações elétricas sempre frequentes nas mais diversas indústrias, ocorre quando há um curto-circuito no equipamento e a distância em que se encontra o trabalhador não é muito grande. Nesses casos, pode ocorrer queimadura de segundo e terceiro grau quando o corpo humano estiver exposto a esta energia na forma de calor.

As vestimentas de proteção contra arco elétrico são calculadas com base na energia liberada pelo arco e o limite do calor que o corpo humano pode suportar, antes de sofrer uma queimadura de segundo grau.

O ser humano, assim como os equipamentos e instalação elétrica são sujeitos a falhas, e o papel da engenharia de segurança é desenvolver tecnologias, procedimentos, equipamentos e vestimentas que protejam as pessoas e as instalações.

Dessa forma, primeiro é avaliada a natureza do arco elétrico e a prática de trabalho executado, para depois se determinar a melhor vestimenta de proteção. Na eventualidade de um erro cometido pelo trabalhador, sua segurança física estará preservada.

Os produtos de proteção contra arco elétrico da Ideal Work possuem eficiência máxima, comprovada através de testes rigorosos de arco elétrico, conforto e durabilidade.

Vestimenta de Proteção contra Fogo Repentino

O fogo repentino se dá com o rápido deslocamento de chamas em ambientes, onde a combinação entre o ar e o combustível pode gerar explosão.

Esse tipo de proteção é fundamental em empresas de óleo e gás, indústrias químicas, plataformas offshore, metalúrgicas, siderúrgicas e qualquer outra atividade onde haja risco de explosão. Até mesmo em áreas sugestivas a ocorrências do arco elétrico, onde o fogo repentino pode ser uma consequência.

vestimenta de proteção fogo repentino
Saiba Mais
Saiba Mais

VESTIMENTA DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO

A vestimenta de proteção contra fogo repentino, também chamada de vestimenta antichamas, é a forma de proteger o trabalhador que se encontra exposto a riscos de exposição ao fogo repentino.

Fogo repentino é a chamada reação de combustão acidental extremamente rápida, devido à presença de materiais combustíveis ou inflamáveis desencadeada por uma centelha ou fonte de calor.

No momento de contato com o fogo repentino, a vestimenta comum torna-se o princípio da queimadura, pois continua a queimar mesmo depois que o fator que iniciou o fogo tenha sido removido, ampliando ainda mais as consequências do acidente.

O fogo repentino se dá com o rápido deslocamento de chamas em ambientes, onde a combinação entre o ar e o combustível pode gerar explosão, podendo ocorrer em setores como:
• Óleo e gás,
• Indústrias químicas;
• Plataformas offshore;
• Metalúrgicas;
• Siderúrgicas;
• Combate a incêndios florestais;
• Outras atividades onde haja risco de explosão e até mesmo em áreas sugestivas a ocorrências do arco elétrico, onde o fogo repentino pode ser uma consequência.

IMPORTÂNCIA DAS VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO

Diante dessas circunstâncias que envolvem o uso de materiais combustíveis e comburentes, necessários para o desempenho de diversas atividades, a vestimenta de proteção é fundamental para proteger o trabalhador.

As vestimentas de proteção resistente a chamas são indicadas para a proteção do chamado risco secundário, pois reduzem a possibilidade de queimaduras de segundo e terceiro graus, em trabalhadores sujeitos ao fogo repentino.

O calor das chamas é transferido por convecção e radiação, a uma temperatura de aproximadamente 2.000ºC, dependendo do tipo de material combustível e o tempo de exposição. Nesse caso, há diferença se a vestimenta de proteção será usada para fuga ou para o combate ao incêndio.

Como nem sempre é possível eliminar o perigo de se trabalhar com esses materiais inflamáveis, a vestimenta de proteção acaba sendo fundamental. Essas vestimentas não eliminam o risco, mas são uma das barreiras para evitar ou atenuar a lesão ou agravo à saúde decorrente do possível acidente.

O uso de EPI, no caso as vestimentas de proteção contra fogo repentino, é regulamentado pela Norma Regulamentadora n.º 06 (NR-6) EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. Conforme lá estabelecido, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento.

TECIDOS PARA VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO E SUA COMPOSIÇÃO

Nas vestimentas para proteção contra os efeitos térmicos do fogo repentino, o tecido resistente à chamas deve cotar com uma composição que garanta um desempenho satisfatório quando expostos à chama.

Existem no mercado, tecidos naturais, mistos e sintéticos associados a distintas tecnologias que lhes conferem a propriedade antichama.

Além disso, as vestimentas devem possuir características que garantam sua manutenção ao longo do uso, tais como: resistência mecânica do tecido, linhas de costura e solidez de cor.

vestimenta de proteção fogo repentino

CUIDADOS AO ESCOLHER O TIPO DE TECIDO DAS VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO

Alguns tipos de fibras e tratamentos são recomendados, outros devem ser evitados. Veja aqui algumas dicas sobre matérias primas de vestimentas de proteção contra fogo repentino.

  • A fibra de aramida proporciona proteção térmica e evita o chamado Break Open (rachadura do material carbonizado).
  • As vestimentas de proteção fabricadas com fibra natural como, algodão, l impregnado com o polímero antichama, não continuam a queimar quando expostas ao fogo repentino, elas se carbonizam após remoção da chama.
  • Fibras sem nenhuma propriedade antichama, seja em acabamento ou de característica intrínseca, não devem ser utilizados em hipótese alguma.
  • Fibras inerentes, ou seja, termicamente estáveis, dependendo da combinação de fibras nos tecidos podem encolher quando aquecidas, reduzindo a camada de ar entre a vestimenta e a pele do usuário o que pode resultar em queimaduras maiores que tecidos a base de algodão.

TIPOS DE TECNOLOGIAS EM TECIDOS PARA VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO

Para determinar a vestimenta de proteção contra fogo repentino ideal é recomendada a realização de uma análise de risco em cada lugar de trabalho. Há basicamente três tipos de tecnologia de tecidos usados na confecção de vestimentas de proteção contra chamas: Tecido 100% algodão antichamas, 88/12 e com fibras inerentes.

Os tecidos 100% algodão e 88% algodão /12% poliamida possuem em sua composição o algodão e se torna resistente à chama devido a impregnação com o polímero resistente a chama.

Há diversas tecnologias deste polímero resistência a chamas, garantindo a resistência antichama durante toda a vida útil da vestimenta de proteção ou até um número definido de lavagens, esta definição ocorre através dos fornecedores de tecido na apresentação dos relatórios de ensaios comprovando a eficiência da proteção mesmo após muitos anos de uso. São mais confortáveis por apresentar o toque do algodão e possuem um melhor desempenho nos ensaios de fogo repentino.
Já os tecidos com fibras inerentes são mais leves e possuem uma durabilidade maior por conta da fibra de aramida.

Na Ideal Work você encontra toda a ajuda para escolher a vestimenta de proteção contra fogo repentino que melhor se enquadra a proteção de sua equipe.

TECIDO WESTEXDH® PARA VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO CONTRA FOGO REPENTINO

As vestimentas de proteção contra os efeitos térmicos do arco elétrico e fogo repentino, confeccionadas com o tecido WestexDH®, são um lançamento da Ideal Work.

Trata-se do tecido inerente mais confortável disponível no mercado, sua composição de 48% liocel, 40% modacrílico e 12% aramida traz relação perfeita entre durabilidade e conforto.

  1. Conforto x Aparência – O WestexDH® traz um conceito construtivo que proporciona para o usuário um grande nível de conforto, pois conta com a fibra de liocel que melhora a gestão da umidade e a respirabilidade do tecido, mantendo o usuário fresco, mais seco e mais confortável, fazendo da vestimenta uma ferramenta de trabalho e não um empecilho.
  2. Segurança x Confiança – Vestimentas com maior nível de proteção, ou seja, porcentagens de queima reduzidas quando expostos aos efeitos térmicos do arco elétrico e do fogo repentino, e encolhimento térmico mínimo quando comparadas com tecidos similares do mercado.
  3. Resistência x Durabilidade – O tecido WestexDH® é construído por fibras de alta tenacidade que garante maior resistência mecânica. Além de ser resistentes à formação de pilling e desbote.
  4. Custo x Benefício – Melhor relação custo / benefício do mercado.
    Os produtos de proteção contra fogo repentino da Ideal Work possuem eficiência máxima, comprovada através de testes rigorosos, conforto e durabilidade.

Vestimenta de Proteção contra Metal Líquido

Elevadas temperaturas, típicas da indústria metalúrgica, e respingos de metais fundidos durante a produção podem representar grandes riscos aos trabalhadores. Nestes casos, além da proteção extrema, nossos produtos apresentam desempenho superior na repelência ao metal fundido, não propagação de chamas e conforto térmico.

Vestimenta de Proteção
Saiba Mais
Saiba Mais

VESTIMENTA DE PROTEÇÃO CONTRA METAL LÍQUIDO

Vestimentas de proteção contra metal líquido são uniformes obrigatórios para aqueles que trabalham próximo a locais com elevadas temperaturas, típicas da indústria metalúrgica e siderúrgica, onde respingos de metais fundidos durante a produção podem representar grandes riscos aos trabalhadores.

Vestimentas de proteção contra metais líquidos

Metais fundidos são capazes de aderirem aos tecidos mais comuns, ignifugando, propagando a chamas e provocando graves ferimentos aos trabalhadores. Isso ocorre sempre que os tecidos utilizados nas vestimentas não possuem a propriedade retardante a chamas, próprios para o trabalhos sob condições severas.

Já os tecidos de alta tecnologia, empregados nos setores que usam metal fundido em seu processo produtivo, proporcionam alto desempenho em proteção e conforto térmico aos trabalhadores. São tecidos resistentes a chamas, com estrutura física que impede sua impregnação, ignição, propagação e perfuração.

Essas vestimentas de proteção contra metais líquidos garantem, em caso de acidentes como o derrame de metal fundido, que o metal escorra pela trama do tecido, impedindo a ocorrência de queimadura ou, no máximo, que as queimaduras não passem do primeiro grau.

Os tecidos e uniformes de proteção contra metal líquido da Ideal Work apresentam, além da proteção extrema, desempenho superior na repelência ao metal fundido, não propagação de chamas e no conforto térmico. Tudo isso testado nos mais rigorosos padrões e laboratórios de ensaio.

A escolha das vestimentas ou uniformes de proteção contra metais líquidos precisam levar em conta tanto os riscos principais como os secundários. Assim, quando outros controles de prevenção de acidentes falharem, seja na fase de implementação de controles adicionais, ou ainda na fase de testes dessas ações implementadas, haverá sempre a última barreira da vestimenta de proteção para proteger vidas e evitar acidentes.

VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO EM FUNDIÇÃO DE METAIS

O processo de fundição é aquele que permite vazar metal líquido em um molde, para depois ser resfriado e solidificado. É um processo relativamente mais simples e barato, frequentemente usado para a elaboração de peças complexas, comuns em:

  • Confecção de ferramentas;
  • Confecção de armas;
  • Esculturas de bronze;
  • Joias em metais preciosos;

Um cuidado ao se escolher a roupa de proteção mais adequada é que essas podem aumentar a carga de calor do trabalhador, aumentar a temperatura corporal, causando desconforto térmico e menos produtividade.

É chamada de proteção primária a vestimenta ou EPI para trabalho em fundição, em que haja exposição significativa a perigos, como chama, chapa de metal fundido, calor radiante, ruído excessivo e/ou partículas voadoras.

Nessas operações, todas as partes do corpo estão em potencial risco, contudo o tipo de proteção exigido varia segundo a proximidade do local em que se encontra o trabalhador. Esse é um dos fatores a ser considerado na hora da escolha da vestimenta para trabalho em fundição.

Já aqueles que trabalham em fornos siderúrgicos precisam de roupas ou vestimentas que protejam contra o calor. Nesses casos, é comum encontrarmos as seguintes vestimentas resistentes a fogo:

  • Macacões;
  • Perneiras;
  • Aventais;
  • Botas;
  • Luvas;
  • Capacetes com protetores faciais;
  • Óculos contra as faíscas voadoras e contra o brilho excessivo.

A proteção secundária é aquela básica, voltada a quem não está exposto continuamente às operações de derretimento e derramamento de metais. Nesse caso são exemplos:

  • Roupa íntima 100% de algodão;
  • Meias 100% algodão ou lã;
  • Vestuário exterior 100% algodão ou lã;
  • Sapatos de couro com biqueira reforçada;
  • Óculos de segurança com proteção lateral;
  • Proteção auditiva ou respiratória.

Metais Líquidos

ANTES DE ESCOLHER SUA VESTIMENTA DE PROTEÇÃO CONTRA METAIS LÍQUIDOS

Comece com uma avaliação minuciosa dos perigos que seu trabalhador está exposto, observando:

  1. A existência de metal fundido em forno ou concha;
  2. A temperatura que se encontra o metal ou a superfície quente;
  3. A quantidade de metal líquido presente, que possa ser derramado sobre o trabalhador;
  4. A área do corpo que pode sofrer respingos, faíscas, chamas ou superfícies quentes;
  5. A proximidade ao metal fundido e às superfícies quentes;
  6. O tipo de material a ser manipulado.

Lembre-se sempre de monitorar o uso e as condições das vestimentas de proteção, treinar os trabalhadores sobre o uso correto das vestimentas e ter planos de ação eficazes para sanar os problemas e promover a melhoria contínua.

Na dúvida ou se precisar de assessoria para a escolha correta de EPIs ou vestimentas de proteção contra metais líquidos, consulte a Ideal Work.

Com o conceito de solução total em vestimentas de proteção e líder brasileira neste segmento, a Ideal Work conta com uma área de desenvolvimento de produtos customizados para atender às demandas de seus clientes.

As vestimentas com design moderno e acabamento de alta qualidade, podem ser produzidas na cor, tamanho e com a personalização desejada, oferecendo conforto e praticidade ao usuário, de acordo com sua atividade e local de trabalho.

IMPORTÂNCIA DA VESTIMENTA DE PROTEÇÃO CONTRA METAIS LÍQUIDOS

Diante dessas circunstâncias que envolvem o uso de metais líquidos, que podem proporcionar graves queimaduras aos trabalhadores, a vestimenta de proteção é fundamental para evitar acidentes e salvar vidas.

O uso de EPI, no caso as vestimentas de proteção contra metais líquidos, é regulamentado pela Norma Regulamentadora n.º 06 (NR-6) – EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. Conforme lá estabelecido, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento.

DESENVOLVIMENTO DE VESTIMENTAS DE PROTEÇÃO

Com o conceito de solução total em vestimentas de proteção e líder brasileira neste segmento, a Ideal Work conta com uma área de suporte técnico e desenvolvimento de produtos customizados para atender às demandas de seus clientes.

Com design moderno e acabamento de alta qualidade, podem ser produzidos na cor, tamanho e com a personalização desejadas, oferecendo conforto e praticidade aos usuários, de acordo com sua atividade e local de trabalho.

Disponibilizamos também o gerenciamento de estoques para seus clientes, com avançada logística e qualidade.

Escolher a melhor vestimenta para a proteção de seus colaboradores vai muito além de escolher uma que simplesmente cumpra as normas. É importante avaliar o desempenho das tecnologias dos tecidos nos ensaios e a qualidade assegurada durante todo o processo produtivo, além dos anos de experiência aperfeiçoando todos os processos.

TECIDOS ANTICHAMA ULTRASOFT® E DH®

A Ideal Work é a confecção homologada no Brasil pela Milliken para a utilização dos tecidos WestexUltraSoft® e WestexDH®.

O tecido UltraSoft® é composto por 88% algodão e 12% poliamida, desenvolvidos com tecnologia superior reconhecida mundialmente: 90% do mercado americano utiliza este tecido em suas vestimentas antichamas.

A tecnologia empregada no UltraSoft® mantém a resistência a chamas por toda a vida útil do tecido. Teste com mais de 200 lavagens: a característica ignífuga do UltraSoft® foi testado e garantido.

A Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho – NR 10, determinou a necessidade de utilização de vestimentas de proteção, conforme o item 10.2.9.2. As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades, devendo contemplar a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas.

As Vestimentas Ideal Work estão de acordo com as PRINCIPAIS NORMAS e ENSAIOS.

vestimenta de proteção
Vestimenta de Proteção

Como implantar uma vestimenta antichama

  • Cálculo de risco para determinação do ATPV;
  • • Criar um modelo de vestimenta adequado ao risco, considerando cores, aviamentos, faixas retrorrefletivas etc.;
  • Projetos e amostras;
  • Solicitação de laudos e ensaios.

Consultoria e Instalação de Vestimentas para Proteção

A Ideal Work através de sua divisão de engenharia elétrica, desenvolve soluções customizadas para garantir a segurança do trabalho em eletricidade com qualidade e confiabilidade.

Manual de instruções de lavagem e conservação

Medidas de segurança, instruções de lavagem doméstica, instruções de lavagem industrial e muito mais.

westex

Peça já sua Vestimenta de Proteção


Menu